Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As palavras que o vento não levou

querer .

IMG_1916.JPG

 

 

Quero um pouco daquilo que não cabe no certo.

Daquilo que excede o correto.

Do que cria o errado.

E se faz o incerto.

 

Quero sentir o toque daquilo que não se pode tocar.

Quero a incerteza na certeza.

Quero olhar aquilo que não se vê.

Quero o aroma sublime das manhãs de Inverno.

 

Quero a febre do domingo à noite.

As cefaleias da segunda de manhã. 

Os "tanto faz" de terça, quarta e quinta.

As taquicardias de sexta à noite.

E as ressacas de sábado de manhã.

 

Quero sempre mais.

Quero os abraços que aconchegam.

Quero o mau humor matinal.

Quero o café da manhã forte.

 

Quero vida no tempo.

E tempo na vida.

Quero, querer.

 

 

 

 

11 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D